h1

Sem motivos para amar?

20 de outubro de 2011

Existe amor que dure a vida toda, que a tudo perdoe e não se desanime? Existe amor que se renova todos os dias porque tudo sofre, tudo espera, tudo crê?

Minha ingênua e sincera fé diz que sim, mas muitas vezes [às vezes a maioria das vezes] o meu coração/razão/vontade não encontra tal amor… ou, se ele está lá… se cansa de tentar procurá-lo e fazer reviver um sentimento assim. Não por falta de forças ou de coragem, mas por falta de motivos.

Onde encontrar motivos para amar, então? É possível encontrá-los quando já não queremos ou temos medo de nos machucarmos de novo?

Talvez as perguntas estejam sendo feitas da maneira errada, mas não sem verdade existencial… Todo mundo procura por estes motivos de vez em quando… Eu gostaria que minha resposta fosse tão simples quanto procurar no “Google”, mas eu não tenho boas notícias sobre encontrar motivos para amar, geralmente nunca se acha um bom motivo para se fazer isto. É mais fácil [e menos complicado] não ter motivo para amar. Recusar-se a amar e trancafiar-se solitariamente dentro de uma torre alta ou mosteiro celibatário talvez seja a solução menos dolorosa.

Não amar evitaria comprometer o amor e a vida de mais algum inocente, quando, por exemplo, duas pessoas se amam e se deixam ser amadas, mas logo no início de suas caminhadas descobrem que é perigoso demais abrir o coração não só ao amor, mas às frustrações e confrontos que a vida a dois sempre causa. Ou, quem sabe, depois de muitos anos de caminhada juntos, descobrem que o motivo para se amar acabou faz tempo ou nunca, de fato, existiu. Donzelas amáveis e príncipes heróis encantados, cavalos brancos e o salvamento da princesa da torre são divertidos e empolgantes nas primeiras vezes, mas se torna enfadonho ter que se trancar na torre de novo para se proteger de uma dor ou de escalá-la perigosamente a fim de encontrar aventuras e motivações para amar todos os dias.

Não amar certamente anularia as dores e desilusões destes momentos, mas não é a decisão mais completa a ser tomada. Particularmente não creio que exista gente que foi feita para não amar; e também não creio em amor que vai e vem, que sobe e desce. Acredito no amor que fica, mesmo amassado, ferido, sozinho e nos faz ter esperança de ver hoje, no nosso agora dolorido, um horizonte amanhã, doce e ensolarado, talvez distante, mas alcançável de dias melhores, mais fáceis para se amar. Dificilmente encontra-se um bom motivo para amar persistentemente, mas quem disse que o verdadeiro amor precisa de motivos para ser amor?

O que me faz amar com vontade de amar não é o motivo, mas a consciência da existência inequívoca deste amor que está aqui dentro sem saber como. Não sei explicar, muito provavelmente ninguém conseguirá explicar, porque o amor é assim, mais forte que a morte, dolorosamente persistente, irrevogavelmente amante, paciente e benigno mesmo sem motivos. Já tentei entendê-lo, mas eu sei que só posso sentí-lo.

O bom e verdadeiro amor não precisa saber dos motivos, jamais os procura ou avalia se é possível ou não amar, só sabe que sente amor e pronto. Vai lá de peito e vida abertos. Ele lança fora todo o medo, ainda que se tenha de matar um leão por dia e a gente vá deitar cansado todas as noites.

O amor sobrevive mesmo é de mãos dadas com a fé e a esperança. O abraço dado, o beijo paciente, a presença carinhosa certamente são expressões do amor, são veículos para nos sinalizar que ele existe e nos dar novo ânimo, mas quando não os encontramos não significa que não podemos amar ou que nos faltam motivos. Dificilmente entenderemos ou reconheceremos o verdadeiro amor somente nos atos e gestos físicos. O amor manifesta-se em dom/dádiva, no que é dado sem buscar interesses próprios, nem mesmo os interesses de atender às nossas carências afetivas são válidos para buscar amar. O amor manifesta-se sem motivo aparente, até sem condições, vem como um rolo compressor ou uma simples brisa, mas vem.

É possível negligenciar o amor, fazer de conta que não existe ou abafá-lo. É possível ficar tão duro ao amor que, mesmo ele existindo, não se queria mais senti-lo. O medo da dor pode causar tudo isso, mas podemos escolher viver por medo e não deixar o amor em paz ou por fé e esperança e fazê-lo brilhar como um sol.

Amar é a capacidade de doar-se sem querer nada em troca, talvez por isso o Senhor tenha dito que, no final dos tempos, o amor se esfriaria de quase todos. Uma sociedade que luta por poder e prestígio, que compra todas as coisas, admiração e domínio, que concorre traiçoeiramente pelos melhores lugares e pisa em cima de qualquer ameaça não entende nem aceita dar sem querer qualquer coisa como pagamento. Pessoas que se amam, mas se interessam mais por disputar quem ama mais do que simplesmente amar, gente que não sabe amar só por amar corre o sério risco de ver esfriar a sensibilidade ao amor.

Logo, não existe pagamento para quem ama de verdade. E quem assim ama, não aceita tais trocas e barganhas. Continua dando, amando, crendo e alimentando a esperança não do fim, mas do recomeço pleno e movido pela alegria de simplesmente amar todos os dias, tudo sofrendo, tudo crendo e tudo esperando, até mesmo o ressurgir da sensibilidade de amar.

O Deus que assim ama te abençoe rica, poderosa e sobrenaturalmente!!

Mirna.

Anúncios
h1

Palavra revelada

22 de agosto de 2011

Essa semana, em meio ao encontro de casais, recebemos uma revelação de Deus através de uma irmã em Cristo. Seu nome é Margareth e vou contar a vocês com as minhas palavras o que ela compartilhou conosco na noite de sábado.

“Então o SENHOR Deus disse à serpente: Porquanto fizeste isto, maldita serás mais que toda a fera, e mais que todos os animais do campo; sobre o teu ventre andarás, e pó comerás todos os dias da tua vida”
Gn 3.14
 
“E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo, e Satanás, que engana todo o mundo; ele foi precipitado na terra, e os seus anjos foram lançados com ele.”
Ap 12.9
 

Quando Deus condenou satanás jogou sobre ele a sorte de andar rastejando sobre o próprio ventre e comer do pó da terra. Essa condenação ocorreu no início da história da humanidade. Depois de percorrer toda a bíblia, que conta o desenrolar da história do povo de Deus, chegamos em Apocalipse, e aquele que era uma serpente, de tanto se alimentar do pó da terra, se tornou um enorme dragão. E foi precipitado o grande dragão, a antiga serpente, chamada o Diabo!”  Em Gênesis, Deus afirma que nós fomos formados do pó da terra. Então, satanás deixou de ser uma serpente e passou a ser um dragão de tanto se alimentar de nós, o pó da terra. Mas nós só somos pó, quando ainda não estamos misturados com o rio de águas vivas, JESUS CRISTO. Quando nos misturamos com ele, viramos barro, e então o oleiro vem e nos dá a forma que ele deseja. Satanás então não pode se alimentar de nós. E assim, não pode crescer em nossas vidas.

O inimigo cresce a cada dia, se alimentando dos seres humanos que estão distantes da Água Viva. Não estou falando de descrentes, estou falando de cristãos que permanecem em seus pecados, afastando a Água Viva e sendo pó a cada novo dia.

Que possamos ser misturados na água de Deus…deixemos de ser pó…deixemos de ser adubo para o crescimento de satanás…sejamos BARRO…SEJAMOS A MISTURA IDEAL DE DEUS…

 
h1

10 de junho de 2011

O QUE TE DISSE DEUS?

No mundo atual o que conta para o homem é a aparência. Por isso buscamos o sucesso não apenas para nossos desejos e prazeres, mas também para mostrá-lo para o nosso próximo. A partir daí acontece que não vivemos mais com o objetivo de sermos felizes por nosso sentimento, mas sim para que as pessoas que estão ao nosso redor queiram ter uma vida igual a nossa; daí o nosso termômetro de vida passa ser a inveja do próximo e não a vontade de DEUS.

 Mas qual o verdadeiro objetivo do homem na terra?

 Dado que estamos dentro da igreja e que seguimos a DEUS, o nosso maior objetivo é amar ao próximo como a nós mesmos. Ou seja, servir e amar ao irmão, não desejar as coisas do próximo e sim buscar a DEUS, confiar nas promessas e nas palavras, levar a palavra do senhor aos necessitados. Resumindo, servindo de coração e adorando a DEUS acima de todas as coisas.

Devido a essa busca de viver de aparência para os homens não conseguimos mais confiar em DEUS. Quando confiamos em DEUS buscamos a vontade soberana e não importa o que vai ser exigido por ELE. Sabemos que a vitoria é certa para nossa vida mesmo que ELE mande você retroceder.

Quero dizer que seguir o que Deus diz, exige que saiamos do natural. Sair do natural exige que deixemos de nos preocupar em mostrar ao mundo o nosso sucesso, mesmo porque, quando estamos esperando em Deus, sempre passamos pela fase que aos olhos de todos parecemos derrotados. Precisamos confiar em Deus em meio ás tempestades.

Quero usar o exemplo de MARCOS 4:35.

“e naquele dia, sendo já tarde, disse-lhes: passemos para outra margem.”

Aqui DEUS determina a passagem para outra margem e não deixa dúvida alguma de que a passagem certamente aconteceria, pois DEUS não disse:  “vamos tentar passar para o outro lado” ou “vamos ver se conseguiremos passar para o outro lado”, Ele determinou: “vamos passar para outra margem”.

37

“e levantou-se um grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia de água.”

(ai começa o desespero carnal, o espiritual foi pro mato, a confiança em DEUS nem subiu no barco, o que DEUS falou foi igual a nada. Lembra o que foi dito La no versículo 35? E ai começa a vim as circunstancias as grandes ondas, os raios, os trovões, o barco começa a ficar cheio de água e balança mais e mais. Ai onde o medo não deixa que confiemos em DEUS, esquecemos de quem nos fez e que não cai um fio de cabelo de nossas cabeças se não for da vontade do senhor.) vamos seguir.

38

“e ele estava na popa dormindo sobre uma almofada; e despertaram-no, dizendo-lhe: mestre, não te importa que pereçamos? 

Ao meu ver esse seria o momento mais claro de demonstrarmos a DEUS a confiança que temos Nele. Essa era á hora de levantarmos a nossa voz e determinar para os ventos que acalmassem, pois DEUS já tinha determinado a passagem para outra margem.

39

“e ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança.

No próximo versículo a indignação de DEUS por causa da falta de fé dos seus discípulos.

40

“e disse-lhes: por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé?

Sem fé é impossível agradar a DEUS. HEBREUS 11:1 “QUE É A FÉ? A FÉ É A CERTEZA DE QUE O QUE NÓS ESPERAMOS ESTÁ NOS AGUARDANDO E A PROVA DE QUE EXISTEM COISAS QUE NÃO PODEMOS VER ADIANTE DE NÓS.

PEÇO A IGREJA QUE SE LEMBRE DE ALGUNS EXEMPLOS REAIS DO PASSADO DE FÉ EM DEUS, COMO NOÉ, QUE AOS OLHOS DE TODOS ERA LOUCO, MAS PARA DEUS ERA OBEDIENTE. 

LEMBRE-SE:   

“…e JESUS disse-lhe: se tu podes crer; tudo és possível ao que crê.”

 Marcos 9:23-“

41

“e sentiram um grande temor e diziam uns aos outros: mas quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?

Infelizmente essa pergunta acontece muito no meio da Igreja do Senhor, por falta de intimidade com nosso pai. Quem conhece verdadeiramente a DEUS sabe que ele é maior que os nossos problemas e maior do que tudo que existe. Há muita gente na igreja que tem somente uma vida social e não sabem quem DEUS É VERDADEIRAMENTE.

MARCOS 5:1

“E CHEGARAM À OUTRA MARGEM DO MAR, Á PROVÍNCIA DOS GADARENOS.”

  A única coisa que tenho a falar agora é  2 TESSALONICENSSES 3:3:

“MAS O SENHOR É FIEL; ELE FARÁ VOCÊS FORTES E OS GUARDARÁ DOS ATAQUES DO MALIGNO.”

QUANDO SUA FÉ FOR FORTE O SUFICIENTE PARECERÁ QUE VOCÊ POSSUI PODERES SOBRE HUMANOS PARA ALCANÇAR OS SEUS SONHOS.

 

Kin Carmo

h1

quatro (quase cinco) meses depois…..rs

21 de abril de 2011

Ai que saudade, quanto tempo não me dedico a este projeto que tanto nos alimentou nos primeiros dias…queria até me desculpar pelo abandono, mas me casei em dezembro do ano passado e até então estava sem internet em casa. Sem falar que estava em um período de adaptação, novos horários, novas responsabilidades, novos compromissos….porque até com o que é  excelente precisamos nos acostumar….e assim descrevo meu casamento….excelente…tenho vividos dias de felicidade….de novidade….de cumplicidade….dias em que tenho contemplado a materialização das promessas de Deus…..dias em pude constatar que dá pra ser família a dois….dá pra ser feliz a dois….dá pra ter um só pensamento a dois….

Agora que compramos um computador novo, e que as novidades se tornaram uma doce nova forma de viver, estou de volta, para compartilhar o que Deus tem ministrado em minha vida e em minha família…

Amo vcs em Cristo Jesus…..

Nanda

h1

Aos pés de Gamaliel…

26 de março de 2011

Olá, pessoal!

Há muito tempo que ensaiava postar esse texto da irmã Adailda aqui. Mas devido a vida agitada de uma jovem enfermeira, ou de uma enfermeira jovem (risos), não foi possível.

Mas, finalmente, aí está. Espero que vocês apreciem sem moderação as palavras dessa sábia mulher de Deus.

Agradeço a Deus por todas as tardes que tive a oportunidade de sentar-me ao lado dessa senhora e investir horas do meu tempo ouvindo seus textos, conselhos, palavras e revelações. Espero que momentos como esses se repitam por muitas e muitas vezes, pois ao lado da irmã Adailda me sinto como Paulo aos pés de Gamaliel. Sua sabedoria, lucidez e, principalmente, intimidade com Deus me inspiram.

Ver uma senhora escrever sobre a velhice com tanta propriedade, clareza e criatividade, me leva a reafirmar que verdadeiramente Deus é Aquele que faz tudo novo, inclusive a forma como vemos a vida e suas etapas.

Fiquem com Deus…! Um abraço. E até qualquer hora.

h1

Se.Mas.Velho.Velhice.Com.Br

26 de março de 2011

Nenhuma descrição que se tenha feito ou que se tente fazer sobre a velhice, será tão fiel, linda e perfeita como a que está registrada na Bíblia em Eclesiastes 12: 1 a 8. Uma descrição romântica, minuciosa, vista assim aos olhos de Deus. Quem lê entendendo, pode correr o risco de desejar a velhice ou no mínimo, não temê-la.

A velhice é um prêmio outorgado por Deus aos que não morrem antes, mas cumpre o desejo d’Ele de partirem daqui em boa velhice.

A Bíblia não põe apelidos à velhice, como não põe à infância ou a mocidade. Cada fase é necessária à vida como um todo. Elas se interligam numa simbiose perfeita. A velhice é apenas e nada mais que o avanço natural da idade dos que conseguem superar as fases anteriores.

Se a velhice for entendida e vivida com naturalidade não haverá motivos para pânico ou preconceito.

Mas o que nos faz temer a velhice é o que é feito através da sociedade como um todo, com ela e dela.

Ninguém se refere à infância como primeira idade ou à juventude como segunda idade, mas terceira idade é apelido que deram para velhice com o fim de minimizar, na opinião de alguns, o estigma dessa palavra que se tornou tão temida.

Mas tentando minimizar, maximizou-se ao extremo o peso sobre o estado da velhice.

“Terceira idade” remendo novo em tecido velho, literalmente.

Velhice é simplesmente velhice. Mocidade e velhice não são excludentes. O jovem tem força, o velho experiência. O que Deus previu é que se completem.

Mas não adianta querer negar ou esconder, a verdade é que em quase todas as situações (salvo raríssimas exceções) há uma rejeição velada, não ao velho pessoalmente mas à velhice.

Opinião de velho quando muito são ouvidas, mas raramente consideradas. A impressão que se tem é que velhos não raciocinam, só pensam, mas nada a ser levado a sério. Há sempre uma desculpa de pronto para evitar a companhia do velho. E nessa hora o apelo ao se é obvio. Se não fosse por isso ou por aquilo… E o mas completa o se. Mas por isso ou por aquilo…

Pessoas sensíveis até olham com piedade para os velhos e até choram para lhes dar um não, mas isso não os impedem de dizer sempre… não.

Velhos são inconvenientes, mesmo calados são censuradores, ameaçam a liberdade. E quando se tornam faladores na defesa dos bons costumes, linguagem e comportamento aí se tornam perigosos e intoleráveis. Nestes casos é melhor mantê-los à distância, podendo ser até num asilo de qualidade, com direito a visitas esporádicas.

Existem velhos que no quesito “ter” o que o dinheiro pode proporcionar estão bem na fita. São assistidos por um bom plano de saúde, comem bem, são bem cuidados. Mas por mãos de profissionais remunerados para fazê-lo, que nem sempre o fazem pensando no velho e no seu bem estar.

Quem recebe salário para cuidar de velho, quando é muito responsável, cumpre seu dever sempre a contento do contratante. No final do dia, da semana, ou do mês, apresenta relatório. Mas uma palavra amiga ou um papinho casual com o velho? Isso nunca.

Afinal, o que pode ter um velho para conversar a não ser gemidos, choramingos, queixas e saudosismos?

Velho não tem vez nem voz. Seu tempo passou, o mundo mudou.

Velho é arquivo morto. Embora vivo.

Jogo de velho é paciência que se joga sozinho.

Diversão de velho é croché para mulheres e leitura de jornal (velho) para homens e/ou mulheres.

Se o velho tem posses, conta um pouco mais com a companhia dos que estão de olho na herança. Mas corre o risco de ter a morte antecipada se demorar de morrer.

O velho sábio aprende a calar por conveniência, porque qualquer coisa dita por ele poderá ser usada contra ele. Mas na realidade ele não emudeceu e nem perdeu totalmente a capacidade de ouvir. E por isso ouve o que quer e o que não quer.

Por causa da rejeição é que velhos e velhas estão se expondo a perigo, como botox, cirurgias de correção, ou então apelam para comportamentos inadequados, só para estarem na crista da onda. Mas não é normal. É apenas um grito de socorro, um pedido de inclusão.

É tão mais fácil ser bonzinho, e pagar alguém para cuidar do seu velho, e tão mais difícil cuidar você mesmo dele.

Velho é mala sem alça e sem rodinha. Não importa o que ele fez e por quem fez. O que passou é passado.

Mas Jesus avisou a Pedro: ” Vai chegar o tempo em que você não irá aonde quer e não fará o que quer”.

O aviso serve para todos os velhos.

Uma verdade porém vai ficar aqui registrada para não dizerem que não houve avisos.

O velho estará cada dia mais velho. Mas o jovem não estará cada dia mais jovem.

Se você é jovem pense.

Se você é velho conforme-se.

Mas lembre-se: de todas as coisas Deus pedirá contas.

Os muitos se, mas, velho e velhice são propositais.

(Adailda, 65 anos)

h1

Sem palavras…

26 de fevereiro de 2011
Vale a Pena Ministério Trazendo A Arca
Cada sonho que eu sonhei
Cada passo que eu dei
Cada lágrima ao chão
Valeu a pena insistir
As pedradas que eu levei
Os amigos que perdi
Tudo por amor a Ti
Valeu a pena te seguir, Jesus

Vale a pena carregar minha cruz
Vale a pena seguir teus passos, meu Jesus
Por amor ao Teu Nome
Faria tudo outra vez (Eu faria outra vez)
Vale a pena carregar minha cruz
Vale a pena seguir teus passos, meu Jesus
Vale a pena me entregar completamente a Ti, meu Senhor
Minha recompensa é Tua presença

Quem morreria por minha causa sem nada a reclamar?
Quem moveria os céus e a terra pensando em mim,
Amando-me
Mesmo sendo eu quem sou

Vale a pena carregar minha cruz
Vale a pena seguir teus passos, meu Jesus
Por amor ao Teu Nome
Faria tudo outra vez (Eu faria outra vez)
Vale a pena carregar minha cruz
Vale a pena seguir teus passos, meu Jesus
Vale a pena me entregar completamente a Ti, meu Senhor
Minha recompensa é Tua presença

http://www.vagalume.com.br/ministerio-trazendo-a-arca/vale-a-pena.html#ixzz1EzU4ywos