h1

Se.Mas.Velho.Velhice.Com.Br

26 de março de 2011

Nenhuma descrição que se tenha feito ou que se tente fazer sobre a velhice, será tão fiel, linda e perfeita como a que está registrada na Bíblia em Eclesiastes 12: 1 a 8. Uma descrição romântica, minuciosa, vista assim aos olhos de Deus. Quem lê entendendo, pode correr o risco de desejar a velhice ou no mínimo, não temê-la.

A velhice é um prêmio outorgado por Deus aos que não morrem antes, mas cumpre o desejo d’Ele de partirem daqui em boa velhice.

A Bíblia não põe apelidos à velhice, como não põe à infância ou a mocidade. Cada fase é necessária à vida como um todo. Elas se interligam numa simbiose perfeita. A velhice é apenas e nada mais que o avanço natural da idade dos que conseguem superar as fases anteriores.

Se a velhice for entendida e vivida com naturalidade não haverá motivos para pânico ou preconceito.

Mas o que nos faz temer a velhice é o que é feito através da sociedade como um todo, com ela e dela.

Ninguém se refere à infância como primeira idade ou à juventude como segunda idade, mas terceira idade é apelido que deram para velhice com o fim de minimizar, na opinião de alguns, o estigma dessa palavra que se tornou tão temida.

Mas tentando minimizar, maximizou-se ao extremo o peso sobre o estado da velhice.

“Terceira idade” remendo novo em tecido velho, literalmente.

Velhice é simplesmente velhice. Mocidade e velhice não são excludentes. O jovem tem força, o velho experiência. O que Deus previu é que se completem.

Mas não adianta querer negar ou esconder, a verdade é que em quase todas as situações (salvo raríssimas exceções) há uma rejeição velada, não ao velho pessoalmente mas à velhice.

Opinião de velho quando muito são ouvidas, mas raramente consideradas. A impressão que se tem é que velhos não raciocinam, só pensam, mas nada a ser levado a sério. Há sempre uma desculpa de pronto para evitar a companhia do velho. E nessa hora o apelo ao se é obvio. Se não fosse por isso ou por aquilo… E o mas completa o se. Mas por isso ou por aquilo…

Pessoas sensíveis até olham com piedade para os velhos e até choram para lhes dar um não, mas isso não os impedem de dizer sempre… não.

Velhos são inconvenientes, mesmo calados são censuradores, ameaçam a liberdade. E quando se tornam faladores na defesa dos bons costumes, linguagem e comportamento aí se tornam perigosos e intoleráveis. Nestes casos é melhor mantê-los à distância, podendo ser até num asilo de qualidade, com direito a visitas esporádicas.

Existem velhos que no quesito “ter” o que o dinheiro pode proporcionar estão bem na fita. São assistidos por um bom plano de saúde, comem bem, são bem cuidados. Mas por mãos de profissionais remunerados para fazê-lo, que nem sempre o fazem pensando no velho e no seu bem estar.

Quem recebe salário para cuidar de velho, quando é muito responsável, cumpre seu dever sempre a contento do contratante. No final do dia, da semana, ou do mês, apresenta relatório. Mas uma palavra amiga ou um papinho casual com o velho? Isso nunca.

Afinal, o que pode ter um velho para conversar a não ser gemidos, choramingos, queixas e saudosismos?

Velho não tem vez nem voz. Seu tempo passou, o mundo mudou.

Velho é arquivo morto. Embora vivo.

Jogo de velho é paciência que se joga sozinho.

Diversão de velho é croché para mulheres e leitura de jornal (velho) para homens e/ou mulheres.

Se o velho tem posses, conta um pouco mais com a companhia dos que estão de olho na herança. Mas corre o risco de ter a morte antecipada se demorar de morrer.

O velho sábio aprende a calar por conveniência, porque qualquer coisa dita por ele poderá ser usada contra ele. Mas na realidade ele não emudeceu e nem perdeu totalmente a capacidade de ouvir. E por isso ouve o que quer e o que não quer.

Por causa da rejeição é que velhos e velhas estão se expondo a perigo, como botox, cirurgias de correção, ou então apelam para comportamentos inadequados, só para estarem na crista da onda. Mas não é normal. É apenas um grito de socorro, um pedido de inclusão.

É tão mais fácil ser bonzinho, e pagar alguém para cuidar do seu velho, e tão mais difícil cuidar você mesmo dele.

Velho é mala sem alça e sem rodinha. Não importa o que ele fez e por quem fez. O que passou é passado.

Mas Jesus avisou a Pedro: ” Vai chegar o tempo em que você não irá aonde quer e não fará o que quer”.

O aviso serve para todos os velhos.

Uma verdade porém vai ficar aqui registrada para não dizerem que não houve avisos.

O velho estará cada dia mais velho. Mas o jovem não estará cada dia mais jovem.

Se você é jovem pense.

Se você é velho conforme-se.

Mas lembre-se: de todas as coisas Deus pedirá contas.

Os muitos se, mas, velho e velhice são propositais.

(Adailda, 65 anos)

Anúncios

One comment

  1. Belo artigo.
    Parabens Adailda



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: